domingo, 21 de setembro de 2008

Janaína em: Querem me fazer de palhaça!

Quando completei 18 anos, não há muito tempo, sabia que algumas mudanças já convencionadas aconteceriam na minha vida - carteira de motorista, consumo legalizado de bebidas, possibilidade de entrar nas casas noturnas - e longe dessas futilidades, que não são tão fúteis assim, ele, o título de eleitor. 

Sempre tive um delírio apaixonado por essa responsabilidade do cidadão de ter que escolher seu futuro, o melhor para sua cidade, para seu país. Sei que alguém enfiou essa idéia romântica cabeça a dentro na minha juventude. "Nós, a elite bem alfabetizada, possuidora de senso crítico, inteligente, cidadã de uma democracia em um país com grande potencial, podemos escolher o melhor para o nosso país e mudar o futuro! Sim, nós podemos!!". Esse é o discurso dos jornais, da sociedade, da televisão, daqueles professores que acreditam no ofício de lecionar.

Então, lá fui eu retirar meu título, certo que fui na última hora, no último momento e na última fila: a maior! 3 longas horas de fila, a culpa foi minha, assumo, mas era pela minha cidade, pelo meu país. Vale a pena! É claro que vale...

Título em mãos, joguei-me no ofício de procurar um candidato, peguei todos os santinhos que me deram, vi o horário eleitoral, peguei jornais nas ruas, procurei nos sites dos partidos e me vi em lugar um que não esperava estar: fora da " elite bem alfabetizada, possuidora de senso crítico, inteligente, cidadã de uma democracia".

Sei que muitas vezes sou a pessoa mais crítica para falar de Curitiba, para falar do país, do povo e as vezes sou até chata, mas claro que gostaria de escolher o melhor, aliás gostaria de não ter que sentir pena das pessoas nas ruas que me pedem esmola, gostaria de não sentir remorso ao ver realidades diferentes da minha, gostaria de não me sentir culpada ao ver os índices de violência, de analfabetismo funcional, da degradação ambiental e eu imaginava que essa culpa toda seria lavada no dia da eleição, depositando meu voto em um candidato decente que poderia trabalhar para proporcionar um futuro melhor para todos.

Você pode estar se perguntando, por que justamente eu, uma jovem aspirante da blogosfera que nem tem um blog sobre política, que nunca escreveu sobre política, excertos os textos do vestibular, que nem gosta de falar sobre isso, por ser algo que, embora temerosa, acompanho de longe, por que diabos eu estou falando disso? Dessa tal de política.

Porque me deram uma democracia de mentira e uma liberdade de papel, porque me deram a liberdade de escolher um futuro ruim entre um candidato péssimo e outro pior, entre o palhacinho do batel e o chiquinho lady-lord ou entre a centenas de vereadores, com o perdão da palavra, idiotas, como você pode conferir aqui no site Loucampanha eleitoral 2008   ou ainda aqueles outros que querem me convencer a votar pois são pais-de-família-cristãos-trabalhadores-filhos-do-povo-gente-humilde-e-decente. E as propostas? Onde estão? Faça o teste, pegue a publicidade dos candidatos e procure as propostas, vai ser muito pior que achar o Wally. Bem pior! 

No outro lado, na disputa entre prefeitos, que deveria ser mais consistente, temos um prefeito garoto propaganda, mais fala do que faz e o que faz é para se manter no poder (te dou 10 segundo para você me dizer se uma reforma em terminais de ônibus um mês antes das eleições é ou não uma obra eleitoreira), um ex reitor que só sucateou a já sucateada UFPR, a cadidata-vácuo que diz que vai resolver todos os problemas de Curitiba, mas até agora não disse como e outros milhares de inexperientes e inexpressivos que seguem no mesmo vácuo das eleições. Um vazio absoluto de propostas sensatas - o vácuo da seriedade.

E agora você que também se achava parte da "a elite bem alfabetizada, possuidora de senso crítico, inteligente, cidadã de uma democracia". Cadê a sua liberdade de escolha? Será mesmo que ter algumas opções ruins é liberdade? Democracia? Como vamos escolher nosso governo se o governo não nos dá opções de verdade?

Será que o Palhacinho do Batel e todos outros acham que nós temos cara de palhaços? E o pior de tudo é que eles acham: "O candidato Varderli Couto Hartcopff (PMDB), também conhecido como "Palhacinho do Batel", é artista de rua. Há oito anos pede contribuições aos motoristas que passam pela esquina das ruas Carlos de Carvalho e Francisco Rocha. Hartcopff disse que resolveu se candidatar após ter recebido um convite de Maurício Requião. Além disso, ele encontrou uma forma bem humorada de pedir o apoio da população. "Eu chego e pergunto: – Você já tem candidato a vereador? Não? Então vote em um palhaço. O palhaço sou eu", contou Hartcopff."* Não, os palhaços somos nós!

Por que não exigir o mínimo dos candidatos e quando digo mínimo, é conhecer o ofício que se quer atuar, a política. Por que não exigir um conhecimento da ciência política, o conhecimento dos processos históricos do país, dos municípios, conhecimentos de economia, contabilidade, planejamento urbano? Você se consultaria um médico não formado em medicina? Você confiaria sua saúde, suas perpectivas financeiras, a segurança da sua vida a um palhaço, moto-boy, faxineira e todos os outros que querem se eleger somente pela sua profissão?  Você confiaria sua vida a um vereador só porque ele é amigo de um conhecido seu, como milhares de pessoas escolhem durante as eleições?

Sabe como eu me sinto? Chapada! Isso mesmo, sinto-me entorpecida pelos mais fortes narcóticos disponíveis, vejo vultos, bandeiras, cartazes, santinhos, jornais, jingles e mais jingles e mais bandeiras e eu, dopada, não consigo absorver nada, não consigo compreender nada, vejo vultos, luzes, cores, um mundo mágico onde todo mundo pode transformar tudo, mas não vejo nada. Vejo vultos da política séria que eu esperava ver.

Solução? Pergunte para outra pessoa, não para mim, não sei as respostas e se alguém te disser, duvide. Nada é sério no país dos palhacinhos. Quer uma opnião sincera? Jogue seu título de eleitor fora, ele não serve para nada! Aliás, não jogue fora, recicle, é melhor ecologicamente falando.


11 comentários:

Ivan Grycuk disse...

Pois é, Dona Jana/Gina... concordo contigo em tudo, principalmente naquela parte:

Solução? Pergunte para outra pessoa, não para mim, não sei as respostas e se alguém te disser, duvide.

Tem aquela famosa resposta: "Então vai e faz você!", mas quem disse que só porque eu reclamo eu faria algo? Até nem é essa a questão, a questão é a capacitação mesmo. Sou daqueles que acredita que deveria, sim, haver um concurso público para presidente, não uma eleião - até porque seria absurdamente mais barato e muito melhor para o meio-ambiente, quantas árvores não viram santinhos que de santos não tem nada?

... mas tá. Fazendo uma brincadeira de mal gosto: só não jogo o meu título de eleitor fora para poder fugir do país daqui há alguns anos...

Um beijão pra ti, Dona Gina.

*está mais do que favoritada no BlogBlogs

**já pensou em "abrir" um blog sobre política ou virar cronista?

***gostei de ver que as "reclamações", embora sejam primordialmente por Curitiba, podem, e podem muito bem, caracterizar qualquer campanha eleitoral rodando por ai.

****me dá mais pena TER de votar do que ver gente pedindo esmola.

~ Kakate.psd disse...

O pior são os candidatos que nem sabem o que tem que fazer...

Tem vereadores que nas propostas falam coisas que somente o presidente pode mudar...

Mas felizmente eu tenho minha candidata na minha cidade, não mudará muito, mais é melhor que os outros e já fez muito por min :)

Hehehe, aqui em são gonçalo - rj o problema é que a atual prefeita fez somente praças, só praças, acabo com a saúde, educação está largada, mas vai se reeleger, pq espertamente fez praças com o dinheiro da prefeitura, ops, prefeitura não, com o dinheiro do PAC, hehehe, nem foi ela mesmo.

Abraços, Kakate ~ www.opadrevoador.com

PS: O Ivan é mó gamadão em vc dona gina palito ;P (Nunca vi ninguém comentar tanto assim o.o)

PS2: Eu ainda prefiro o nosso amigo Chiwawa como Prefeito *-*

PS3: Brincadeira tá Ivan ;P

Gina disse...

Do blog kakate, do blog...

Nicholas disse...

Não se esqueça da Curitiba sem catracas!! E olha que legal, o Zaki ganhou as eleições pra reitor, destruindo a dupla sertaneja Cid e Francisco. Vamos ver no que vai dar, pelo menos ele é do grandioso e inigualável setor de Ciências Sociais Aplicadas, ou seja, é sangue bom hahahaha!

Ivan Grycuk disse...

A coisa pegou fogo com esse texto, ein?! Até insinuação amorosa teve...

Ivan Grycuk disse...

Ah, uma promessa de um vereador aqui do RS (de Passo Fundo, para ser mais extato):

"Vamos construir uma Universidade Municipal na nossa cidade!!"

*pobres criancinhas que estudam em escola pública...

Ivan Grycuk disse...

Putz, ein Kakate?! Eu comento até os comentários...

Gina disse...

Tão achando que o comentário do meu blog é zona agora .... ¬¬

Ivan Grycuk disse...

Zona eleitoral?

Micuim disse...

Opa cara, ta afim de uma parceria?
Abraços

~ Kakate.psd disse...

Hahaha, você comenta sim ;P

Nem dona gina palito, ainda acho que ele é apaixonado por você :P

Ele nem tentou desmentir o que falei, kkk

Brincadeira :P

Abraços, Kakate ~ www.opadrevoador.com