segunda-feira, 7 de julho de 2008

Gina em: Rollmops, a compota assassina.

De uma maneira estranha e pouquíssimo agradável, o rollmops se tornou um mito da culinária de alguns locais de evidente descendência alemã. Na verdade, o rollmops é um petisco encontrado em alguns bares de extremo mal gosto e aparência duvidosa e é conhecido por ser um petisco de bêbado, afinal, o cara tem que ter realmente enchido o caneco para ter a coragem de experimentar.
O rollmops é preparado artesanalmente e deixado em conserva, a receita varia um pouco, mas basicamente consiste em files de peixe cru, na alemanha o arenque e no Brasil filés de sardinha, enrolados com ervas e temperos fortes, como aquelas cebolas miúdas. Para o molho, usa-se vinagre, pimenta, louro e sal. Fecha a compota e pronto está feito o rollmops. Delícia não? É realmente, é bem estranho...

Certa vez os pais de Gina decidiram visitar alguns parentes em Santa Catarina numa pequena praia chamada Prainha de São Miguel. Era um vilarejo, com uma pequena praia cercada por montanhas.

A viagem de ida durou cerca de 2 horas, contudo, havíamos almoçado muito cedo e quando chegamos da casa do dito parente o estômago dava roncos tão fortes que era impossível negar a fome que corroia as entranhas daquela família. O parente, de bom grado, notando nosso desespero e desconsolo ofereceu um café e embora simpaticamente tentemos sair para comer fora, não havia como negar, ficamos para o café.

Para família de Gina café só significa uma coisa: Uma garrafa de café fervendo, uma cesta de pães franceses e um pote de margarina. É um constume tão arraigado a nossa família que de alguma maneira aquilo deve ter sido trasmitido a cada geração pelo sangue. E foi assim que reagi àquela doce e melodiosa frase. "O café está na mesaaaaaa gente!!"

Enquanto meu estômago rodopiava e saltitava de alegria por ter o alento da possibilidade de comida, meus olhos custavam acreditar naquilo que eu via a minha frente. A mesa estava posta, uma toalha xadrez era o cenário para o filme de terror que aconteceria em poucos minutos. Sobre a mesa, como lanche, sorria para nós uma compota de rollmops e um chocomilk e só.

Só a aparência daquela refeição era um crime e os resultados dela certamente seriam catastróficos.
— Não precisava ter se incomodado conosco, podemos comer em alguma lugar para não dar trabalho.
— Que isso Gina! Não dá trabalho algum! Essa compota está fresquinha, fiz ontem, está uma delícia.

Só podia ser um pesadelo, aquela gente realmente comia rollmops com chocomilk. Não havia simplesmente nada o que fazer, nenhuma saída que não fosse grosseira ou antipática, o jeito era tentar comer aquilo. Claro que se Gina estivesse sozinha ela obviamente seria rude e recusaria a iguaria preparada com tanto carinho, mas como a mãe de Gina simplesmente idolátra sua família, não sobrava nenhuma opção além da desgustação.

— Gina não deve ser tão ruim, não faça essa cara - cochichava a mãe de Gina.

E era ruim, era horrível, definitivamente, o rollmops por si só já seria um crime ao bem estar de qualquer um, com chocomilk então... A iguaria se tornou um tesouro que proporciou somente a riqueza de uma noite de rainha, do trono para a cama, da cama para o trono. O banheiro se tornou o lugar mais disputado daquela aconchegante casa de praia na paradisíaca praia de São Miguel.

Fomos forçados ainda a mais uma degustação do resto da conserva no dia seguinte e com a repetição dos mesmos resultados conhecidos, não havia vista que fosse bela diante do pesadelo do rollmops com chocomilk.

Hoje ainda tenho pesadelos com a compota de rollmops me perseguindo ou sonho que durante o sono alguém joga um balde de rollmops em mim. Acordo assustada e as vezes até me lembro do gosto daquela coisa, do seu cheiro de sardinha com cebola, fico meio fora da realidade por um tempo, mas uma coisa eu tenho certeza, nunca mais em toda minha vida aceito café de estranhos e visito aqueles parentes de volta, nem passando fome...

OBS: Essa história aconteceu a um primo meu e realmente foi assim como contei. E ele vive ainda, embora eu não tenha certeza se não restaram seqüelas.

13 comentários:

Creusa disse...

cara... ainda bem minha familia soh sabe fazer lasanha, pastel, e afins q entopem as artérias...

Ivan Grycuk disse...

Ainda bem que eu não tenho descendentes alemães! Meu, que tortura isso!! Eu não comeria nem para agradar, sinceramente. Não como frango de jeito nenhum porque tenho nojo de ver, imagina isso!!

Me deu medo, sério. Tomara que eles não queiram me perseguir de noite.

Coitado do teu primo...

Um beijo pra ti Dona Gina.

Marcos disse...

Pô, será que sou bêbado? Ou Alemão?

Nenhum deles...pois gosto de rollmops. Tá, tá...bebo um pouco sim.

Mas isso é uma questão de cultura. Ofereça sashimi ou carpaccio a esse pessoal da praia de São Miguel e veja o resultado. Cada um na sua, respeitando os costumes.

A história é ótima, parabéns.

Marcos Romano

Anônimo disse...

sua fresca ., tú chupas caralho e não comes roll mops ?

Anônimo disse...

cada povo tem sua cultura e culinárias a serem respeitadas ., come-se no mundo., escorpião., cerebro de macaco., cobra., gambá., emfim., e vem uma idiota do teu tipo que certamente nunca comeu buchada ., só chupa caralho e verm achimcalhar as outras culturas., pricipalmente a rica culinária alemã., vá comer merda . e deixe de ser fresca .

paulinho disse...

Amiga vc cometeu um erro basico ao comer rollmops e beber chocomilk. O rollmops é ácido demais pra ingerir com derivados de leite, depois a "nena" grita no banheiro. O certo é come-lo e tomar agua. Isso pra quem não bebe. Ah, aliás, quando ele é feito com vinagre de alcool então é so pra quem tem estomago de aço. O correto é faze-lo com vinagre de vinho branco...bjss e boa digestão.

REGINA disse...

Meu marido adora rollmops. Posso garantir que ele não bebe....mas é de origem alemâ. Acredito que o gosto culinário dele é devido a cultura.
Regina Maria Brunatto.

Não. Churro! disse...

Comam rollmops acompanhado de rabo-de-galo ou uma cerveja estupidamente gelada: é uma delícia!

Sandro disse...

Chorei de tanto rir com esse texto. Sou de Joinville-SC e adoro esta especiaria, principalmente com uma cerveja bem gelada!!!! ainda estou a rir muito, mal consigo teclar....huahauhauahua!!!!!!!!!

Nudmud ea disse...

rollmops=sushi de macho

Nudmud ea disse...

rollmops=sushi de macho

tótó disse...

roll mops eh uma iguaria para ser consumida pura, com cerveja, como a azeitona, ou com pao e vinho....sim! muitas vzes eh feita com arenque, muito mais gostos, mas no brasil adaptamos a sardinha, pois tem q ser um peixe bem gordinho
eh delicioso drenado e servido com creme de leite, inclusive no cafe da manha acompanhado do seu amado pai com manteiga
eh de preparo cuidadoso, colocando o peixe cru em camadas grossisimas de sal grosso, q esteriliza e seca o peixe, e deois colocado a curtir num caldo avinagrado, para garantir a conservação, e esterilizar ainda mais
alias, eh a unica e mlhor maneira de se consumir os famigerados omega 3 e 6
sinto muito q sua experiancia tenha sido traumatica, mas tente uma segund vez, sem leite, mas com uma cerveja preta, au ate um bom vinho branco

Landa disse...

Eu adoro!! Nunca se come rollmops com achocolatado , com cerveja vai muito bem, um pãozinho preto para acompanhar é muito bom. Rollmops é para quem gosta de conservas ácidas, não é para qualquer um. Já fiz aqui no Rio e amigas que provaram adoraram .