quarta-feira, 18 de junho de 2008

Gina em: Descobertas.


Sempre fui um hiato fora da lei, sem era nem beira, desde o registro até a maioridade, uma rebelde! A falta do acento obrigatório fazia de mim uma exceção a regra, um vernáculo as avessas, o contrário da norma culta. Um colóquio do português chulo. Ou simplesmente uma vítima do desleixo dos meus pais.

Cresci, bem se pode ver, sendo exceção a regra em tudo que podia ser avessa, quando os modismos ditavam algo eu logo me rebeleva e pronunciava aos quatro ventros que não fazia parte deste mundo mundano.

Lembro de uma professora de português que arracou-me as orelhas por não colocar o acento agudo no meu nome:
— Professora!! Meu nome não tem acento, está nos registros, posso provar!
— Sua obrigação como estudante é observar o bom uso de sua língua, se você deseja que eu realmente pronuncie certo seu nome, coloque o acento. É seu dever escrevê-lo corretamente.

Alguns anos após consegui me habituar a fingir que sou comum, que tenho acento, que sigo regras, normas, leis e diretrizes, que sou por assim dizer um hiato com acento. Dezoito anos e mais uns meses foram suficientes para me habituar a explicações diversas "sim senhora, meu nome não tem acento, mas pelo dever de respeitar o bom uso da língua escrevo com acento."

Enquanto eu me achava e o termo é bem esse, uma grande ególatra metida, por ser diferente e as avessas, descobri-me pasma, inerte, sem reações. Descobri...

— Senha 82.
— Sim sou eu - disse meu nome, que obviamente não é Gina.
— Com ou sem acento?
— Sem acento.
— Sua certidão de nascimento, carteira de identidade e cpf por favor - entreguei a ela todos os papeis
— Desculpe Senhora, seu nome possui acento.
— O que ???? Isso é um engano! Olhe minha identidade novamente, por favor.
— Sim senhora, na sua identidade não consta o acento, mas na certidão, que é o documento oficial que a nomeia consta o acento...

Depois de 18 anos me achando um hiato rebelde descobri que sempre fora um erro. Um erro de digitação

Momento de utilidade pública:
hoje não quis torturar meus queridos leitores com textos quilomêtricos, então vou aproveitar e compartilhar conhecimento. Se você assim como eu tem problemas com travessões e tem que usar esse "-" ridículo traço para expressar um incólume diálogo. Seus problemas acabaram. Digite alt + 01551 e thanaaaaaaam sai o travessão bonito"—"

2 comentários:

Ivan disse...

E eu me achando o hiato porque o meu nome era o único errado na carteira de identidade!! F...!! O que vai ser de mim agora?! Tudo bem que o errado fui eu, aos 9 anos, em não saber escrever GRYCUK e ter de assinar o tal do sobrenome, mas isso são detalhes... e o meu nome está escrito errado na tal da identidade.

E o travessão — bom — é mais uma coisa que eu acabei de descobrir que não acontece só comigo...

Creusa disse...

Pior o meu que tem um H e um A que niguém parece conseguir falar...

Ahh a dica foi util beibe... entre nesse msn pra gente conversar =)